Bebida Alcoólica e Diabetes

A ingestão de bebidas alcoólicas por indivíduos com diabetes pode acarretar tanto em hipoglicemia como em hiperglicemia. 

A hipoglicemia ocorre porque, se ingerido em jejum, o álcool inibe a liberação hepática da glicose (gliconeogênese), por bloquear a captação de precursores (piruvato, oxaloacetato e glicerol-fosfato) pelo hepatócito e a oxidação de lactato e glutamato pelo fígado.  Assim, além da restrição feita a menores de 18 anos de idade, gestantes, lactantes e pacientes com pancreatite, hipertrigliceridemia e/ou neuropatia diabética, é importante ressaltarmos que o etanol interfere também na ação dos antidiabéticos orais, dificultando a retirada da hipoglicemia. 

É importante salientar que o álcool não deve ser consumido por quem também utiliza glibenclamida, biguanidas ou sulfonilureias porque estes medicamentos podem acarretar em hipoglicemia grave, elevando o risco de acidose láctica e ocasionando taquicardia, respectivamente. 

Devido ao exposto, alguns cuidados são necessários antes do indivíduo com diabetes consumir bebidas alcoólicas: 

1º) Evitar beber em jejum: sempre consumir a bebida alcoólica juntamente com uma refeição (ex: almoço ou jantar/lanche);

2º) Evitar consumir bebidas alcoólicas caso esteja em hipoglicemia (<70mg/dL);

3º) Não ultrapassar 1 dose/dia para mulheres e 2 doses/dia para homens, sendo uma dose definida como 360mL de cerveja, 1 taça de 150mL de vinho ou 45 mL de bebida destilada.

Enfatizamos ainda que o álcool tem calorias (1g de etanol =7 kcal). Assim, posteriormente à hipoglicemia a ingestão da bebida alcoólica acarretará em hiperglicemia. Por isso, o consumo deve ser realizado com moderação e responsabilidade. 

Dra. Débora Lopes Souto
  • Doutora em Ciências Nutricionais e Mestre em Nutrição Humana pela UFRJ
  • Especialista em Nutrição Clínica pela ASBRAN.
  • Bacharel em Nutrição pela Sociedade Unificada de Ensino Superior Augusto Motta.
  • Pós-doutora pela Faculdade de Medicina da UFRJ.
  • Pesquisadora no HUCFF.
  • Orientadora de alunos do curso de Pós-Graduação Latu Sensu em Nutrição Clínica da UFRJ.