Gorduras: Vilãs ou Mocinhas?

De acordo com Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF 2008-2009, e outras pesquisas que avaliam o consumo alimentar, o Brasil passa por uma transição nutricional. Dados da ultima pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatística) apontam para  um maior  consumo de alimentos industrializados e como consequência,  maior  consumo de gorduras.

A gordura na alimentação tende a ser visto como algo ruim. No entanto, o consumo adequado de gorduras, pode sim trazer benefícios à saúde. O importante é conhecer os tipos, as fontes alimentares e as quantidades recomendadas.

As funções das gorduras são inúmeras. Elas formam a camada das células, transportam nutrientes, mantém o corpo aquecido. Por outro lado, o excesso de gorduras, especialmente as gorduras ruins, pode levar à obstrução de artérias importantes causando diferentes problemas como infarto, acidente vascular cerebral ou trombose.

Assim, é importante conhecer os tipos para  controlar na sua alimentação. Veja como escolher:

Gorduras boas

As gorduras boas são chamadas de insaturadas e podem ser de  dois tipos:

– Monoinsaturadas

  • Azeite de oliva
  • Óleo de canola
  • Nozes e castanhas
  • Abacate

– Poli-insaturadas

  • Peixes oleosos como salmão, arenque, cavala e a sardinha
  • Óleos de soja
  • Cremes vegetais
  • Linhaça
  • Chia

Dentre as gorduras poli-insaturadas, o ômega 3 e ômega 6 merecem destaque.  Ambos são obtidos por meio dos alimentos e tem papel importante no controle de processos metabólicos, entre eles a inflamação, comum em pessoas com diabetes. Ambos devem ser consumidos por meio da alimentação, uma vez que o  corpo humano não é capaz de  produzi-los.

Gorduras ruins

– Saturadas

Um tipo de gordura que, em temperatura ambiente, apresenta-se em estado sólido.

  • Carnes e gordura aparente de carnes e aves
  • Leite integral
  • Queijos
  • Manteiga
  • Azeite de dendê
  • Óleo de coco
  • Óleo de Palma

– Trans

  • Margarina
  • Biscoitos
  • Batatas fritas (prontas ou congeladas)
  • Sorvetes
  • Salgadinhos de pacote

As pessoas, a partir da definição de seu plano alimentar juntamente com o profissional que o acompanha deve priorizar um prato saudável, contendo todos os tipos de nutrientes. As gorduras devem ser poli ou monoinsaturadas para equilibrar o conteúdo de gorduras boas na  alimentação diária.

Referência Bibliográfica:

Santos R.D., Gagliardi A.C.M., Xavier H.T., Magnoni C.D., Cassani R., Lottenberg A.M. et al. Sociedade  Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular. Arq Bras Cardiol.  2013;100(1Supl.3):1-40

Dra. Silvia Ramos
  • Nutricionista
  • Doutora em Ciências da Saúde pela EPM/UNIFESP
  • Especialista em Nutrição Materno Infantil EPM/UNIFESP
  • Educadora em Diabetes ADJ/SBD/IDF
  • Membro do Grupo de Educação em Diabetes - Hrim UNIFESP
  • Conselheira do CRN3 – 2020 – 2023
  • Consultora da Roche Diabetes Care
  • CEO Insira Educacional